Para novo consumidor, imóvel deixa de ser bem para ser serviço - Agencia CUPOLA