Blog Cupola

Conecta 2019: cliente no centro de tudo, nada acima das pessoas

Por , em

Experiência do cliente. Humanização. Pessoas em primeiro lugar. Da entrevista de abertura ao encerramento do Conecta Imobi, estas foram as expressões que deram a tônica desta edição, realizada em São Paulo nos últimos dias 24 e 25. Em se tratando do principal evento de marketing, vendas e tecnologia para o mercado imobiliário, não é exagero dizer que este deverá ser o caminho trilhado pelas empresas que compõem nosso ecossistema. Ou, ao menos, para aquelas que estiverem dispostas a fazer a lição de casa.

“Antes do digital, vêm as digitais”. Foi o ponto de partida apresentado por Sergio Rial, CEO do Santander Brasil. Digitais aqui, são as dos dedos, das mãos, de pessoas. Rial também comentou sobre a mudança do cenário econômico, com a redução da Selic, e adiantou a oferta de crédito imobiliário com 6 meses de isenção de taxa pelo banco, na próxima Black Friday.

“Existem pessoas por trás dos números e dos papéis”. Arrematou a cantora Anitta, demonstrando que se trata de um movimento muito maior que o imobiliário. No papel de empresária de sucesso, também compartilhou aprendizados relevantes. Sobre foco: consolidar o negócio principal antes de explorar novos mercados. E sobre gestão de pessoas: tirar da equipe quem não acompanha a evolução do negócio, ainda que seja fruto de um relacionamento familiar – como o tio que ela demitiu – exige coragem. 

Mesmo quem está por dentro das mais avançadas tecnologias, como a pensadora digital Martha Gabriel, deixou uma mensagem que fala de pessoas. Todas as empresas do futuro serão de tecnologia, mas tecnologia para simplificar, agilizar e nos ajudar com a avalanche de informações que temos à disposição. Robô para o que é de robô (repetição), humano para o que é humano (ética, emoção, empatia). “Robôs não substituem humanos, substituem atividades. As profissões não vão sumir, vão mudar”, ponderou.

Guilherme dos Anjos, do Google, foi na mesma linha. “Use a tecnologia para captar, para se relacionar, mas o mais importante é: seja relevante”. Ele também falou sobre uma tendência nas relações de consumo: as buscas por voz, na esteira dos assistentes virtuais, como a Alexa, que já estão presentes em um terço dos lares americanos e logo devem ganhar penetração no Brasil. 

Tendência que deve chegar primeiro, como de regra, ao mercado de luxo. Allan Fonseca, da Triple A, abordou hábitos de consumo do cliente AAA: quanto maior a renda, maior tende a ser a discrição, demanda relacionamento no longo prazo, exige agilidade, diferenciação e profundo conhecimento sobre investimentos pelo corretor. A este respeito, vale quebrar um senso comum: metade das compras neste segmento são financiadas. Com crédito imobiliário com taxas atraentes, o volume pode até aumentar. E mais: até 2025, segundo Allan, 25% do mercado de artigos de luxo será movimentado por millennials.

Lucas Vargas, CEO do Grupo ZAP, apresentou a visão da empresa para o mercado imobiliário: tecnologia, mercado e…pessoas! Revelou dados que demonstram como pode melhorar a experiência de quem busca um imóvel, a partir do projeto de iBuyer iniciado pelo ZAP: de 80 anúncios de apartamentos em um único prédio, 20 eram do mesmo imóvel, 6 no total, divulgados por imobiliárias diferentes. Inclusive com valores distintos, o que ajuda a explicar o NPS baixíssimo avaliado pelos usuários: 3 de 10.

Lucas também apresentou algumas startups gringas para ficar de olho. Tem a Divvy, que antecipa o pagamento de aluguel aos proprietários. A Point, que oferece home equity – o crédito com garantia de imóvel – alienando apenas uma fração da unidade. A Bungalow, que conecta moradores em imóveis adaptados para o coliving. E o Ziroom, gigante unicórnio chinês que oferece mais de 3 milhões de acomodações para locação de curta e longa duração. 

A CUPOLA criou e distribuiu em seu estande no Conecta Imobi um mapa de softwares do mercado imobiliário, com soluções para toda a jornada do cliente. Uma versão digital está disponível gratuitamente para download. 

E na próxima sexta, 4, às 10h, a CUPOLA vai transmitir um webinar com uma resenha desta edição do Conecta. A inscrição para assistir é gratuita e pode ser feita neste link. O webinar será conduzido pela diretora de Conteúdo da CUPOLA, Aline Pavezi, e pelo editor do Imobi Report, Michel Prado. 

Neste webinar, traremos uma cobertura mais ampla com comentários às palestras que assistimos. Foram mais de 30. Se você não participou do Conecta Imobi, acompanhe para ficar por dentro de todas as novidades. 

CONSTRUTORAS

O sócio-fundador da MRV, Rubens Menin, falou sobre o setor da construção civil para a Folha de S.Paulo: “surge no Brasil 1,4 milhão de novas famílias por ano, e só 600 mil têm condições de comprar casa própria. Com os juros no novo patamar, vamos inserir mais 500 mil famílias. Se o PIB subir mais de 1% neste ano não me surpreenderá”.

Menin acredita que o país só terá sucesso se pacificar a política. “Não dá para crescer se a classe média ficar para trás, e igualdade de oportunidades é fundamental se quisermos ter uma nação”. 

Hoje, a Casa Civil recebe o projeto do novo Minha Casa Minha Vida. Na semana passada, o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, acertou detalhes do programa com Osmar Terra, ministro da Cidadania, e com os secretários Carlos da Costa e Adolfo Sachsida, além de Pedro Guimarães, presidente da CAIXA. Uma das mudanças no programa, como já mencionamos aqui, será a forma de atendimento às famílias de baixa renda.

O Governo Federal também deve lançar o Aproxima, um programa habitacional com foco nas classes C e D. O governo pretende ceder terrenos para construtoras, que serão responsáveis por erguer empreendimentos com imóveis residenciais e comerciais. A ideia é que o morador pague aluguel até o fim do contrato – que terá duração de 20 anos – e, no fim, fique com o imóvel. 

Enquanto isso, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou investimentos de R$ 1 bilhão para seu programa habitacional no estado. Para a Folha de S. Paulo, Doria afirmou que “o déficit habitacional em SP é o maior do país e a demanda é muito grande. A necessidade sempre é muito maior do que a oferta do Minha Casa Minha Vida”.

Vinte e nove anos. Esse é o tempo necessário para lliquidar o déficit habitacional brasileiro, segundo a Abrainc. O cálculo leva em consideração o crescimento da população e o ritmo do financiamento para a construção de novos imóveis. Segundo a FGV, faltam 7,8 milhões de moradias no país. 

Não haverá Feirão da Caixa neste ano. É a primeira vez, em 14 anos, que isso acontece. Abrainc, Secovi e Sinduscon se reuniram para fazer o “Salão do Imóvel SP”. Vai ser realizado nos dias 18 e 20 de outubro, como alternativa, com imóveis que vão desde o MCMV até os de médio e alto padrão.

Os bancos brasileiros retomaram cerca de 90 mil imóveis por dívidas. No primeiro semestre de 2019, Caixa, Bradesco, Banco do Brasil, Itaú e Santander retomaram mais de R$ 18 bilhões em bens por inadimplência.

O Governo Federal está analisando a possibilidade de vender imóveis da Marinha. A expectativa é levantar mais de R$ 100 bilhões para a União.

No dia 20, a Gafisa anunciou a renúncia do CEO Roberto Luz Portella. O Conselho de Administração escolherá o substituto. Em um ano, esta será a terceira troca. Com o anúncio, as ações da incorporadora caíram 8,8%.

IMOBILIÁRIAS

Nos últimos 12 meses, caiu quase 3% o preço médio de imóveis comerciais à venda no Brasil, segundo o FipeZap. Em Curitiba, a queda chegou a 7,11%.

Em Juiz de Fora, Minas Gerais, os interessados em comprar um imóvel podem testar o apartamento completamente decorado. O ‘Apê Test Drive’, lançado pela Inter Construtora, permite que interessados passem uma noite dentro do imóvel e conheçam todas as funcionalidades.

Uma pesquisa feita pela Sodexo aponta uma mudança brusca na relação dos corretores de imóveis com a profissão. Em 2018, corretores estavam no topo dos insatisfeitos com o trabalho. Pois, neste ano, a coisa inverteu e os corretores de imóveis são os profissionais mais satisfeitos com suas carreiras. 

A Porto Seguro lançou uma plataforma que reúne dados sobre investimentos, seguros e crédito, para auxiliar os corretores de imóveis.

TENDÊNCIAS

Na última edição, falamos sobre a tendência de hipstúrbios, mas não explicamos o termo: é a junção das palavras hipster e subúrbio. Decorre de um movimento dos millennials, que estão saindo do centro das grandes cidades e voltando a morar nos entornos. São “subúrbios descolados”, com transporte público de qualidade e diversas opções de comércio, gastronomia e lazer.

A Autenticco é uma startup paulista que intermedia serviços de hotelaria para apartamentos alugados. Os proprietários colocam seus imóveis na plataforma, que gerencia o contrato, limpeza, manutenção e atendimento. Já os inquilinos podem alugar por períodos curtos ou mais longos. Receberam investimento dos “tubarões” do reality Shark Tank Brasil.

O hype do iBuyer deve diminuir conforme os corretores vão se adaptando às novas tecnologias? Segundo este artigo no Inman, sim. Os corretores já estão reagindo, pelo menos, de três maneiras: lançando seus próprios formatos de iBuyer; colaborando com plataformas já existentes; e usando seus conhecimentos para explorar a melhor opção para clientes. Estas respostas dos corretores ao iBuyer podem significar uma fragmentação do formato.

Uma lista de dez startups europeias que estão atuando no imobiliário e na construção do antigo continente. Entre elas, plataformas de busca de imóveis, aluguel de máquinas para construção civil, monitor de riscos ambientais, planejamento para cidades inteligentes e startups envolvendo tecnologia BIM.

MUNDO

O Green New Deal é uma série de propostas econômicas que buscam diminuir a desigualdade econômica e as alterações climáticas nos Estados Unidos. Entre elas, o uso de energia 100% renovável e zero carbono, busca por eficiência energética e eliminação das emissões de gases do efeito estufa. A Curbed analisou como o movimento pode afetar o mercado imobiliário.

Los Angeles vai votar uma lei que restringe o aumento de aluguéis na cidade. A proposta, inspirada em cidades europeias, procura proteger os locatários e, em última instância, diminuir o número de moradores de rua. Se aprovada, vai regular valores de aluguel pela inflação e dificultar o despejo.

Berlim gastará 4,1 bilhões de reais readquirindo antigas moradias sociais que tinham sido privatizadas. Esta é uma das ações para controlar o aumento dos aluguéis na capital e garantir moradias acessíveis, que segue sendo um grande desafio para a cidade.

ESTAMOS DE OLHO

OLX, Cyrela e InfoMoney, em parceria, lançaram o Construcast, podcast sobre o mercado imobiliário e construção civil. O primeiro episódio entrevista Elie Horn, CEO da Cyrela.

Investidores, incorporadores, construtores e loteadores do Paraná se reúnem no dia 10 de outubro para debater presente e futuro do setor no Fórum Imobiliário Curitiba, realizado pela Smartus. O encontro vai abordar temas como financiamento e crédito, força de vendas, tecnologia e softwares, pesquisa do mercado local e as mudanças na Lei de Zoneamento em Curitiba, que acabam de ser aprovadas. As inscrições estão abertas.

Categorias

Imobi Report

Continue lendo

Vitacon na disputa com o QuintoAndar, que entra na mira dos portais

Não é só a macroeconomia que provoca incertezas no mercado imobiliário. O setor entrou na…

Ver mais

Vendarketing: a importância do alinhamento entre marketing e vendas

Entenda como alinhar as equipes de marketing e vendas, buscando assim melhores resultados para o…

Ver mais