Blog Cupola

Com IPCA, parcela de crédito imobiliário pode ficar até 50% menor

Por , em

O Banco Central e a CVM autorizaram que a CAIXA crie uma nova modalidade de crédito imobiliário, indexada pelo IPCA. Com a mudança, segundo expectativa do banco, o valor da prestação do financiamento imobiliário pode reduzir de 30% até 50%.

Ainda hoje, o governo deve fazer um comunicado oficial para apresentar detalhes dessa operação. Para a Folha de S. Paulo, o presidente Jair Bolsonaro disse que “a Caixa vai anunciar uma coisa que mudará a vida dos brasileiros”. 

Na sua live de quinta, Bolsonaro e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, falaram sobre as mudanças, ainda sem detalhes. “A gente não pode mexer nos contratos antigos, mas vai gerar bastante demanda, bastante emprego. Será algo revolucionário”, disse Guimarães (Veja).

A novidade gerou opiniões divergentes entre especialistas. Para o R7, a diretora da consultoria Akamines Negócios Imobiliários disse que “o valor do financiamento fica suscetível a grandes alterações. Se houver uma geada, por exemplo, e o preço de alguns alimentos for lá pra cima, isso vai impactar bastante nos financiamentos”.

Outra novidade na Caixa é que, ainda neste ano, o banco deve lançar o Painel da Construtora, uma plataforma que permitirá que construtoras acompanhem em tempo real o andamento dos seus processos.

FEIRA DE IMÓVEIS

Entre os dias 14 e 18 de agosto, a equipe do Imobi Report esteve presente na Feira de Imóveis do Paraná, participando da competição de startups que aconteceu na ArenaTech Copel Telecom. Conheça, a seguir, as demais startups imobiliárias participantes.

Vencedora da competição, a NextCam usa reconhecimento facial para garantir a segurança e saúde dos trabalhadores no campo de obras. A startup une inteligência artificial e visão computacional para apoiar construtoras nas tomadas de decisão sobre ações preventivas.

Imagina não precisar mais carregar chaves? Essa é a proposta da Chavi. Eles desenvolvem uma fechadura inteligente que permite abrir portas com alguns cliques, usando o smartphone. Um aliado e tanto para as imobiliárias de locação. 

Plataforma de chatbot focada no mercado imobiliário, FireFly também faz uso de Inteligência Artificial para automatizar os atendimentos em sites, além de apoiar os corretores na relação com os clientes.

Realidade Virtual e Realidade Aumentada são as tecnologias da Azuba para apoiar as construtoras e incorporadoras com maquetes, experiências imersivas e até mesmo a metodologia BIM.

A metodologia para modelagem de negócios canvas foi a inspiração da iCanvas para auxiliar corretores e compradores no processo de compra do imóvel. Ainda no processo de desenvolvimento, a startup deverá funcionar por meio de aplicativo.

Conectar proprietários e inquilinos sem intermédio da imobiliária. Esse é o propósito da Zimobi, que mantém as formas tradicionais de garantia no processo de locação, com fiador, caução e seguro-fiança. 

Spin-off da Imobiliária Apolar, a Ops, Aluguei! é uma plataforma para aluguel de imóveis totalmente online. Diferente da Zimobi, a startup mantém o papel da imobiliária como mediadora entre proprietário e inquilino.

TRENDS

Alugue seu quintal. Este é o princípio e o nome de um startup americana que constrói imóveis no quintal de outras casas. Os donos dos terrenos não pagam nada pela construção. A rentabilidade do Rent The Backyard vem de metade do aluguel do espaço, por um período de 30 anos. Depois deste tempo, o dono é livre para receber o aluguel em sua totalidade. Por enquanto, só atuam em São Francisco, na Califórnia.

As penthouses desceram de andar. Isso porque muitos dos novos empreendimentos estão levando as áreas de lazer dos condomínios para os terraços – ou rooftops. Os salões de festa, espaço kits, espaços gourmet, etc, estão subindo para o último andar e esta tendência não está restrita ao alto padrão.

A Airbnb adquiriu a Urbandoor, uma empresa de aluguel de imóveis mobiliados, de longa duração. Segundo a Airbnb, a aquisição irá apoiar a divisão de seu setor corporativo.

O formato de iBuyer pode sair mais caro para o proprietário do que o corretor tradicional? Sim, segundo a americana Collateral Analytics, e essa diferença pode chegar a 15%. A Collateral analisou 6 mil transações em quatro estados, entre janeiro de 2016 e fevereiro de 2019. O que faz os valores serem mais altos são custos com reparos ou de intermediação que, quando somados à taxa de conveniência cobrada pelos iBuyers, podem superar a comissão da corretagem tradicional.

Em Mariana, Minas Gerais, a Escola de Ofícios Tradicionais ensina a importância de preservar prédios históricos. Entre as opções disponíveis, os alunos podem cursar Carpintaria, Pinturas Especiais e Alvenaria. 

VENDAS

Quem paga à vista, pode receber até 20% de desconto na compra de um imóvel na planta ou pronto para morar. Essa tem sido a estratégia de algumas construtoras para liberar os estoques. Algumas chegam a oferecer documentação e registro gratuitos. 

Em junho, São Paulo teve um crescimento de 176% no número de vendas de imóveis residenciais, e um aumento de 218,8% em imóveis lançados (comparado ao mesmo período de 2018). Os dados do Secovi-SP mostram que foram 6.319 unidades vendidas e 9.415 lançadas no mês.

O CEO da Oakwood, Leonardo Diniz, reforça a leitura de reaquecimento do imobiliário: “O mercado viveu um período de crescimento muito acelerado. E claro que esse crescimento gera dores. Algumas incorporadoras sofreram mais, outras menos. Tivemos um período de diminuição das companhias, de redução de custos. E hoje estamos vivendo um momento de preparação para uma retomada” (InfoMoney).

Dos 3,6 mil imóveis construídos para as Olimpíadas no Rio, em 2016, apenas 512 foram vendidos, o que não corresponde nem a 15% do total de unidades. Em entrevista, Ricardo Correia, diretor de marketing da Carvalho Hosken, responsável pela obra, disse que está otimista com o reaquecimento do mercado. “Nós estamos vivendo um novo momento no mercado imobiliário. Se nós considerarmos que o mercado estava completamente parado nos últimos três anos, nós hoje já começamos a ter indicadores muito interessantes”. 

O estoque de imóveis novos residenciais em Curitiba é o mais baixo dos últimos nove anos. Comparado a 2018, existem 24% menos unidades. Dados da Ademi-PR mostram que a capital paranaense tem cerca de 5,5 mil apartamentos disponíveis, mas uma demanda de aproximadamente 20 mil unidades por ano. Apesar disso, no primeiro semestre de 2019, as construtoras entregaram 18% mais imóveis residenciais novos em Curitiba, o que mostra um reaquecimento do mercado. 

ALUGUEL

A vacância em imóveis residenciais no Rio de Janeiro atingiu seu maior patamar do ano. Em junho, o índice chegou a 14,2%.

Quatro em cada cinco millennials prefere alugar do que comprar um imóvel. Esse foi o dado apresentado em levantamento da Today. A tendência está relacionada com as novas relações desta geração com o trabalho, uma vez que 40% indica que pretendem trocar de emprego em dois anos, o que tende a influenciar onde moram.

Os baby boomers, inclusive, estão adquirindo muitos dos imóveis disponíveis do mercado canadense. De um acordo com uma pesquisa da Canada Mortgage & Housing Corp., a geração está envelhecendo com mais dinheiro e diminuindo a oferta de casas para os mais jovens. Em dez anos, no Canadá, os imóveis cujos proprietários são idosos aumentaram em 25%.

Para a JLL, consultoria imobiliária comercial, os escritórios flexíveis deverão crescer de 25% a 30% na Europa, nos próximos cinco anos. Em entrevista para o InfoMoney, a diretora de digital solutions da companhia apresentou um programa que permite que as empresas desenvolvam um coworking interno. Através de um sistema da própria JLL, o empresário pode estabelecer os horários que fará uso do espaço físico e, quando estiver livre, alugar para outras pessoas.

INVESTIMENTO

O índice imobiliário (IMOB) valorizou 41,5% em 2019. Até o mês de maio, esta valorização tinha sido de 10%. Este aumento relevante dos últimos dois meses tem relação com a baixa dos juros e a recuperação econômica.

Os fundos de investimento imobiliários estão crescendo e se difundindo. Comparado ao mesmo período de 2018, o patrimônio líquido dos FIIs expandiu em 27% em julho.

As pessoas estão mais interessadas em investir na modalidade e, por isso, mais players aparecem no mercado. Nesse movimento de competição, as taxas cobradas nas operações estão baixando e o investidor garante ainda mais retorno.

MUNDO

É possível que uma nova bolha econômica mundial esteja se formando? Explicando o que são as bolhas a partir de exemplos históricos, como a bolha das tulipas, em 1637 na Holanda, ou a mais recente bolha de 2008, a Época explica como essa situação econômica se forma e o que poderia levar a acontecer atualmente. No caso dos EUA, a pressão de Trump por juros mais baixos pode ser o fermento para uma bolha. Também no país, há as aterrorizantes dívidas universitárias. A Europa corre o risco por conta da população que envelhece rapidamente e das elevadas dívidas públicas. Por fim, citam a China, que também tem dívida elevada depois de anos de investimento em infraestrutura. A tomada de decisões, no final das contas, sobra para os Bancos Centrais, com a importante escolha em cortar ou não os juros.

As taxas de financiamento nos Estados Unidos passaram os valores da pré-recessão em 2008. A Fox Business trouxe uma especialista explicando por que este número não significa, necessariamente, uma nova bolha imobiliária. O principal motivo para a confiança é que, há onze anos, os bancos estavam oferecendo financiamentos a torto e a direito. Agora, os bancos são mais exigentes.

Uma lista de 12 casas magrinhas, com quatro metros de largura ou menos, e design de sobra, na Dezeen. Estas são as contemporâneas, mas lembram muito a Casa Mínima, em San Telmo, Buenos Aires. Diz a lenda que a casa portenha, com 2,5m de largura, foi cedida a um escravo recém abolido por seu senhor, daí a origem do nome.

Já assinou o Imobi Report? Inscreva-se no site imobireport.com.br e receba as edições primeiro. É grátis!

Também estamos nas redes sociais: acompanhe-nos no facebook, no instagram ou no linkedin.

Categorias

Imobi Report

Continue lendo

Avaliada em US$ 31 bilhões, Airbnb deve lançar IPO em 2020

A Airbnb anunciou planos para um IPO em 2020. Na sua última avaliação, a startup…

Ver mais

Tragédia do Rio revela avanço da milícia sobre o mercado imobiliário

Era perto das 7h da última sexta (12), quando dois prédios vieram abaixo na comunidade…

Ver mais